Archive for the ‘Pequenos projetos’ Category

h1

Reciclagem / Vasinhos Ecológicos – Feitos com rolinhos de papel higiênico / flower pots ecological – made with toilet paper rolls / Maceta Ecológica – hice con rollos de papel higiénico

06/10/2015

banner animado

titulo-artesanatoTítulo-Reciclagem Título-Jardinagemboton–youtube

ayt_video_02_brico

Vasinhos feitos com rolinhos de papel higiênico

Rolinhos de papel higiênico geralmente costumam ser enviados para reciclagem, ou em alguns casos, infelizmente, para o lixo. Hoje nosso projeto será sobre o aproveitamento destes rolinhos, vamos fazer vasinhos recicláveis para mudinhas. O serviço vai ser completo, além de reutilizarmos este produto de papel, ele poderá ajudar no cultivo de mudas, que lá permanecerão até o momento do replantio em um local final. Vamos lá?

01_rol_semente16_rol_semente

Para este projeto vamos precisar de: Rolinho de papel higiênico, tesoura, régua, caneta esferográfica, e uma caneta de tinta permanente (tipo de escrever em CD e DVD).

Com a caneta faça uma marcação distante 3 centímetros de um dos lados e outra marcação de 2 centímetros, na borda oposta (como na imagem).

02_rol_semente03_rol_semente

Recorte completamente o lado com 3 cm e este pedacinho já pode ser colocado para reciclagem.

04_rol_semente05_rol_semente

A seguir amasse fazendo dois vincos na borda do lado da marcação de 2 cm sem amassar demais o restante do rolo. Isto feito, junte os dois vincos já realizados amassando novamente o rolinho obtendo assim mais dois vincos.

06_rol_semente07_rol_semente

Com os vincos marcados teremos 4 vincos que dividirão o rolinho em 4. Com a tesoura corte o rolinho no sentido do comprimento até o limite de sua linha que marca os 2cm da borda, desta forma, teremos 4 abas de 2cm de altura que delicadamente deverão ser dobradas para dentro do rolinho. Estas 4 abas devem ter no ponto da dobra uma vincagem feita com a mão para que a borda fique bem retinha.

08_rol_semente09_rol_semente

Dobradas e com as arestas bem vincadas devem ser novamente abertas para que se faça o travamento delas de forma a se manterem fechadas. Como mostra a imagem, você deve usar o mesmo tipo e fechamento que usa quando monta um fundo de caixa sem o uso de cola ou fita adesiva. Uma aba por cima da outra até o final. É fácil, observe a imagem.

10_rol_semente11_rol_semente

Depois de fechado sua aparência externa e interna ficará assim. Este tipo de fechamento permite que ele se mantenha as abas travadas permitindo a passagem da água, mas retenha a terra de seu vasinho.

12_rol_semente13_rol_semente

Pronto, ele ficará em pé com uma base bem sólida. Você poderá decorar como quiser, eu, escolhi fazer uma carinha com a caneta de tinta permanente (este tipo de tinta não borrará no momento que regar o vasinho e o papel molhar), você poderá desenhar flores, zig zag, o que gostar mais, ou até escrever o nome da plantinha daquele vasinho.

14_rol_semente17_rol_semente

O momento agora é de finalizar nosso vasinho. Coloque terra bem fofa até a borda, e com auxílio de um palito faça uma abertura no centro da terra e introduza a mudinha que quer que cresça até o momento de trocar de vaso. Após plantada coloque mais um pouquinho de terra, pois quando fizer a primeira rega o nível da terra vai baixar. Escolha o local aonde vai ficar e pode molhar. O papel deverá se manter até o momento da troca para o vaso final. Para retirar a planta do vasinho é super fácil. A terra molhada deverá deixar o rolinho bem molinho, aí é só ir soltando o papel.

Quantos mais fizer, mais carinhas e desenhos vão alegrar seu jardim. Vamos fazer? Mãos a obra!

15_rol_semente

h1

Projeto / Madeira / Pintura / Casa para Pássaros / House for Birds

12/05/2015
Dutra Máquinas

Dutra Máquinas

Icon_proj  titulo-madeiratitulo-pintura2

Casa para Pássaros em Madeira – House for Birds

Existe um prazer enorme em criar um projeto e chegar ao seu final, mas quando este projeto tem uma utilidade ligada a plantas e flores ou animais, fica uma sensação boa de – finalidade em prol da natureza.

Nossa casa para pássaros pode ser confeccionada com sobras de compensado e um pedaço de fórmica, adaptando-se aos materiais que você tem à mão.

09-caspass

O nome Casa para Pássaros é genérico, cabem aqui os termos “abrigo” ou “comedouro” com um espaço para descanso. Este aqui é visitado diariamente por rolinhas.

Projeto com as medidas em mãos e vamos em frente.

01-destec_caspass

02-destec_caspass

As partes da estrutura como teto podem ser de compensado mais fino (10 mm de espessura) e o restante em compensado de 15 mm de espessura.

02-caspass03-caspass

01-caspass

Estas são as paredes laterais já com o primeiro corte que determina o formato. As medidas deste corte inicial e do orifício são estas.

03-destec_caspass

Nestes desenhos, na marcação do corte das paredes ficam claras as inclinações e como obtê-las. A localização dos furos para os poleiros laterais e esta grande abertura inclinada só serão facilmente reconhecidas depois do primeiro corte feito. Esta abertura inclinada tem por finalidade o controle do ambiente externo pelos pássaros mesmo enquanto se alimentam, evitando surpresas como aproximação de gatos.

04-caspass

Os poleiros quando fixados nas laterais ficam sob o teto, protegendo do sol e de uma chuva leve.

Depois de todas as partes cortadas, podemos partir para fixação, que neste projeto é feita com cola para madeira (ou cola branca a base de PVA) e pregos.

Parede do fundo e piso são fixados inicialmente para depois se fixar as paredes laterais.

06-caspass

O teto antes de ser fixado deve receber as ripas de reforço, para evitar de empenar, proteger as arestas e controlar, na forma de pingadeira, o escorrer da água da chuva.

07-caspass

Os poleiros são posicionados nos furos específicos e fixados com parafuso e cola.

08-caspass

Para ter uma ideia geral de montagem, veja diagrama abaixo.

05-destec_caspass

04-destec_caspass

Não esquecer de colar e pregar os dois calços em cada extremidade da parte inferior traseira, isso serve para alinhar a casinha pois a parte superior do teto sai pra fora do limite traseiro, evitando o contato das costas da casinha com a parede, que pode apodrecer por não secar perfeitamente depois de uma chuva. Fazer um furo no centro da parede do fundo para pendurar em local que pegue sol uma boa parte do dia e longe de bordas de muros e árvores que facilitariam a aproximação de gatos. O acabamento fica por conta de uma primeira demão de tinta Latex ou acrílica que proteje e evita que a madeira absorva o esmalte sintético. Em seguida, duas demãos nas paredes e piso em geral com Esmalte Sintético. Para o teto, caso tenha um pedaços de fórmica que sirva, corte e cole com pelo menos duas demãos de cola (resiste melhor à chuva). Caso não tenha a fórmica, sem problemas, dê pelo menos duas demãos de Esmalte Sintético para aguentar o tempo. Faça vistorias periódicas, pois sol e chuva costumam deteriorar os materiais.

Agora sim casinha pronta e fixada, coloque comida e troque a água todos os dias lavando o bebedouro (cuidado com a dengue!), que os pássaros estarão em sua casa sem ter de estar aprisionados em gaiolas. Bom Trabalho!

10-caspass

h1

Artesanato / Madeira / Pintura / Abajur / Lampshade

03/11/2013
Dutra Máquinas
PATROCINA ESTE POST

Abajur de Madeira e Plástico – Lampshade

Este projeto está comigo para acabamento já tem alguns anos e agora, finalmente, foi terminado. O abajur é feito com ripas de madeira na espessura de 1 x 1 cm e uma base de 1 cm de espessura mas com 3,5 x 14 cm.

12B

Começamos com a apresentação do projeto com as medidas:

proj_abtjour_01proj_abtjour_02Medidas apresentadas e matéria prima cortada, vamos começar a preparar os encaixes. Os encaixes foram programados para que as partes se completem sem que sejam sobrepostas. Vamos deixar que as imagens expliquem melhor.

19A  ilustr_02

A ideia vocês já pegaram, mas como fazer esse rebaixo na ripa? Existem várias formas de fazer este rebaixo para que o encaixe funcione. Vou apresentar duas delas.

ilustr_03  ilustr_04

Na primeira, faça a marcação das distâncias da ponta, e com ajuda de uma serra circular (cuja lâmina deve estar aparente apenas 0,5 cm) passe pela serra o suficiente para gastar apenas 1cm de largura. Faça isso em todas as ripas de 18 cm. Outra forma é com o uso de uma lâmina de serra e um formão. Com a serra, faça dois cortes de 0,5 cm de profundidade, com largura de 1 cm entre eles. Com alguma habilidade, vá eliminando o intervalo entre os dois cortes com a ajuda de um formão, usado na posição diagonal. Nesta forma, se quiser, pode fazer mais cortes entre os cortes limites para facilitar a remoção dos pedaços do intervalo. Vamos dar mais uma olhada na forma do encaixe.

ilustr_01  18A

Montada a estrutura conforme as medidas apresentadas no desenho do projeto, a aparência do conjunto ficará assim:

20A

Ah! Não podemos esquecer de escolher qual será a parte de baixo para inserir aquela madeira que será a base do soquete. Esta madeira deverá ser colocada por dentro, e fixada com cola e dois pregos inseridos através das ripas. Dois preguinhos de cada lado e a cola evitarão que escape ou gire.

Aqui começa a colocação da cobertura ao redor da luminária, cuja função é difundir a luz sem que a lâmpada seja vista diretamente.

Como não achei este tipo de material no mercado sendo vendido em folhas, optei por comprar uma pasta (vendida em papelarias) cujo material era translúcido o suficiente para deixar passar uma linda luz branca.

01A

O corte para retirada das partes que seriam usadas foi feito deste modo:

03A  04A

Marcar sob cada lateral da pasta um retângulo de 29 x 17,8 cm e cortar, formando assim dois retângulos que deverão receber vincos (feitos com uma régua  e um clips para papel) como na imagens. Seguem as medidas no projeto abaixo:

proj_abtjour_04

Apesar do intervalo entre a estrutura de cima e a de baixo ser de 18 cm, o plástico deve ser cortado com 17,8 cm para evitar que qualquer pequena variação na montagem impeça a colocação do mesmo. Caso seja necessário, retire mais 1 mm em cima e em baixo do plástico. A dobra com 1 cm é para encaixe em uma das barras para sobrepor e servir de base para fixação, como vemos na próxima imagem.

05A

Antes de fixar os plásticos nas laterais, devemos cuidar da parte elétrica do Abajur. Os materiais necessários mostrados na foto são: uma lâmpada de 15w (tipo e watts à sua escolha, não passando dos 20w na lâmpada econômica e de 40w na incandescente – lembre-se, isso é um abajur e não um farol), um soquete (preferencialmente de porcelana), um plugue (com a nova pinagem), um metro de fio (mais ou menos, conforme sua necessidade) e um interruptor (do tipo pêra), que deve ser colocado em meio ao fio (obedecendo uma distância do abajur ao seu critério). Para isso, precisaremos de uma faca tipo Olfa para descascar os fios, uma chave de fenda pequena e uma chave philips pequena ,

06A  07A

Conforme mostrado, as ligações são simples e devem ser feitas com muita atenção e capricho. Caso não tenha conhecimento algum de eletricidade ,peça ajuda a alguém próximo que tenha. Fixe o soquete no centro da madeira de base do fundo com a ajuda de um parafuso que deverá se fixar na madeira (marcada previamente), partindo de dentro do soquete até a madeira. O fio deverá sair por baixo do abajur.

08

Finalmente, vamos fixar os plásticos laterais. A fixação será feita com parafusos que deverão ser colocados em duas laterais, sobrepondo a parte inteira sobre a parte de 1 cm que está apoiando e segurando a outra lateral. Veja nas imagens se fica mais claro.

10A  11A

Entenderam? cada dobra de 1 cm ficará oposta a outra e por baixo da folha maior de plástico, recebendo a seguir os parafusos (equidistantes – distâncias iguais) que, além de fixar os plásticos laterais, dão um acabamento bonito. São parafusos bem pequenos, apenas para prender na ripa de 1 cm.

12A13A

Sucesso! Teste na tomada mais próxima e aproveite. Caso curta, você pode decorar as laterais com Contact preto recortado em um formato de um desenho discreto (como letras japonesas, por exemplo). E, como um lado do plástico é liso e outro áspero, você pode se utilizar de Insulfilm (aquele para vidros de carro) e colocar um desenho, deixando a luz passará através. Mãos à obra.

h1

Artesanato / Madeira / Pintura / Futebol de Dedos (dedobol)

26/04/2012
Dutra Máquinas

PATROCINA ESTE POST

Campo de Futebol de Dedos – Dedobol

Quem não se lembra do campo de preguinhos que era jogado com uma moeda? Quantas tardes sentados na calçada, tendo como diversão um campeonato de futebol de pregos entre a criançada da rua!

Então, vamos além da lembrança e vamos executar um. Que seja para os filhos, os sobrinhos, os netos, meninos ou meninas e até mesmo para você.

Primeiro, o projeto com as medidas da madeira, das peças laterais e um diagrama das medidas do campo.

Comece cortando a madeira que será a base ou fundo do nosso campo, uma madeira compensada de 1,5 cm de espessura. Corte também as madeiras que fazem as laterais do campo. As madeiras das laterais são frisos de cedrinho com espessura de 1,0 x 1,0 cm.  Após o corte, lixe todas as peças para tirar as imperfeições e farpas.

Após o lixamento das partes, o passo seguinte é aplicar uma demão de tinta látex branca. A finalidade desta demão de branco, como sempre explico, é evitar que a próxima camada de tinta – que será com tinta esmalte sintético verde – seja absorvida em demasia, necessitando assim de várias demãos para dar cobertura. Serve também para eliminar um pouco mais da textura da madeira. Isso feito, espere secar e lixe tudo com uma lixa fina (número 180 ou 120 para madeira).

Pronto, está tudo no jeito para colorirmos nosso campo. Proteja com fita crepe as laterais do campo para não sujar as bordas de tinta. Com um bom pincel, aplique uma ou mais demãos de tinta esmalte sintético verde médio. Cuidado, você deve esperar secar bem entre uma demão e outra, e passar uma lixa fina de leve na demão anterior só para tirar um pouco do brilho. Isso ajudará a demão seguinte a impregnar-se na anterior. As madeiras laterais, bem como a lateral e parte traseira do campo, devem ser pintadas com esmalte sintético branco.

Se quiser deixar a aparência do seu campo mais incrementada, faça faixas mais claras imitando um gramado mais claro no campo. Para tanto, use a fita crepe como largura para espaçar as faixas que serão pintadas, e ao mesmo tempo fazer uma máscara, evitando sujar a área verde escura. Para obter o verde mais claro, separe um pouco do verde escuro e adicione gotas de esmalte sintético branco até atingir a cor desejada. Aplique esta cor com um pedaço de espuma. Atenção para não deixar o verde muito claro, o ideal é que fique em um tom próximo do verde escuro. Caso a tinta entre um pouco por baixo da fita crepe não se preocupe, ficará parecendo efeito de gramado (assim como o da foto).

Espace as faixas de modo que cubram  todo o campo simetricamente, não deixando nem faltar nem sobrar faixa de outro tamanho. Retire as fitas antes de secar, assim evitamos que ao ser retirada a fita estrague a área recém pintada ou a área verde escura. Seguindo o diagrama do projeto com as medidas fornecido no início desta postagem, faça as linhas de campo, e com um pincel bem fininho (tigre número 1) pinte as linhas com esmalte sintético branco. Caso borre um pouco, corrija depois com o mesmo pincel nas cores verde claro ou verde escuro. Cole as bordas de madeira ou pregue-as com preguinhos bem finos que cubram a altura da madeira lateral e ainda penetrem na madeira do fundo. As laterais maiores devem ser fixadas antes que as das linhas de fundo.

Já está levando o maior jeito de campo de futebol, não está? Agora, devemos pegar 22 pregos 11×11 e distribuí-los de forma a não deixar muitas áreas ou corredores para se fazer gols. A distribuição proposta aqui dificulta a marcação de gols, mas não evita que eles aconteçam. Os pregos devem ser afundados na madeira até ficarem ligeiramente abaixo da altura da madeiras das laterais do campo. Isso evita que ao ser transportado ele machuque alguém ou estrague alguma coisa. Muito IMPORTANTE: a distribuição dos pregos deve ficar IGUAL dos dois lados, assim nenhum lado fica prejudicado na hora de fazer gols.

O resultado deverá ficar próximo ao da foto abaixo. Joga-se com uma moeda, bolinha de gude ou plástico e se ficar muito fácil fazer gols, é só aumentar a moeda que a dificuldade aumentará junto.

Se quiser, pinte a cabeça dos pregos como no exemplo, ficará mais colorido. Agora, é só organizar o campeonato e divertir-se. Até mais.

h1

Projeto / Madeira / Baú Guarda Coisas / Box Guard Things

11/08/2011
Dutra Máquinas

PATROCINA ESTE POST

Neste post vamos apresentar o projeto para confecção de um Baú em MDF para guardar brinquedos e outras coisas que você precisar. Primeiramente, o desenho do projeto:

Desenho Técnico das partes do baú

A madeira usada neste projeto foi a MDF (Madeira De Fibra) na espessura de 9 mm, mas recomendamos a utilização de espessura mínima de 15 mm.  Em nosso desenho acima o projeto já esta com suas medidas feitas a partir de um MDF de 15mm.

Nosso primeiro passo é o corte da chapa de MDF para obtenção das partes do Baú. O MDF exige alguns cuidados e alguns deles explicarei em uma matéria mais para a frente. O MDF até pode ser cortado no serrote bem afiado mas as chances de lascas são grandes, pois o MDF tem melhor acabamento com máquinas de cortar de alta velocidade. Tanto a serra Tico-tico como a serra circular com dentes de vídea são recomendadas para um melhor acabamento. Risque a prancha e mãos a obra.

serra circular cortando a pranchaplacas de MDF cortadas

Recorte as laterais da tampa. Esta, por causa da curva, aconselha-se uma Serra Tico-tico em sua velocidade máxima.

Em seguida a todos os cortes verificamos se o acabamentos destes cortes estão bem feitos (caso contrário, passe uma lixa 180 para madeira) e vamos à montagem das partes. IMPORTANTE: Para essa montagem usar parafusos de haste reta e rosca soberba ou pregos estriados ou annular. São parafusos e pregos usados em paredes Drywall (paredes de gesso especiais). Deve ser usada cola para ajudar a fixação, sendo que as recomendadas são as de PVA ou Cola de contato.

pregando as laterais pregando as laterais da tamps

Pego Anular

Com as paredes pregadas e coladas chega o momento de se fixar o fundo, pois tendo a medida externa do baú, colocará o retângulo do fundo no esquadro. Em tudo que fazemos o esquadro da peça é o que dá a precisão dos encaixes e a beleza de uma peça bem montada. Neste passo também colocamos as ripas que acompanharão a curvatura da tampa. Para não errar, coloque (pregando e colando) as ripas das pontas e a do centro e depois como são em número ímpar, vá distribuindo para que os intervalos fiquem iguais. Na parte externa do fundo, em cada extremidade, deverá ser colada e pregada 2 (duas) partes das menores de MDF para fixação das rodinhas com parafusos. Após esta operação a colocação de dobradiças fixando a parte posterior da tampa ao corpo do Baú já pode ser feita.

colocando ripas na tampa colocando rodizios

Estas mesmas partes menores de MDF devem ser coladas e pregadas por dentro da parte dianteira da tampa com a finalidade de guiar e dar perfeição ao fechar da tampa do baú. E também por dentro em cada canto interno do baú, na medida que lhe for conveniente, visando segurar a tábua que divide a área interna do baú tornando-o melhor aproveitado. Na placa que será colocada como divisória, recomendo que sejam cortadas duas aberturas laterais (nesse caso, dois semi-círculos) para que fique mais fácil sua remoção.

guias para tampa lado intrno do baú

Para evitar que a tampa (que agora já tem um peso maior) vire sem limites para trás, coloque em cada lado interno do Baú e lado interno da tampa uma corda de nylon tipo corda de varal amarrada a um conjunto de parafuso e porcas conforme a ordem indicada na ilustração.

limitador abertura da tampa fixação lado interno baú

sistema de fixaçãoPartes do Baú montadas

Pronto. Agora é só pintar (se preferir)!

Baú fechado Baú de tampa aberta

h1

Projeto / Madeira / Apoio para pés / Support Foot

27/05/2011

O projeto para apoio dos pés em mesas de trabalho foi desenvolvido com retalhos de madeira MDF de 20mm de espessura. Comecemos pelo desenho do projeto:

Com a madeira riscada e sua serra tico tico ou circular de mão inicie os cortes. E já que estamos serrando as duas partes (iguais) laterais, aproveitamos e serramos as madeiras cilíndricas (cabos de vassoura) que unirão as duas laterais

  

  

Você poderá observar que na última imagem já aparecem os furos feitos na lateral para prender as madeiras roliças. Observando o desenho do projeto, você poderá notar que, para melhor fixação e também para evitar o jogo das partes com o uso, foi feito um alargamento (com uma broca chata de 25mm de largura) na furação das partes internas das laterais, no ponto onde a madeira cilíndrica encosta na lateral e que deverá ir até a metade da espessura desta lateral. A finalidade disso é que os quatro pontos onde estas encostam se encaixem e recebam cola antes do engatar final e um parafuso pelo lado de fora. Para facilitar o aparafusamento faça um pequeno furo na madeira cilíndrica.

     

O conjunto já esta preso e abaixo mostro os parafusos usados, as arruelas (que no caso de MDF são sempre úteis) e até as arruelas plásticas feitas com  tampa de lata de leite, tesoura e um vazador. Esta precaução visa evitar a erosão provocada pelo mover da parte que necessita ser presa, porém mantendo a mobilidade para se adequar à posição e movimento dos pés.

  

O resultado fica assim. Esse apoio serva para evitar a falta de circulação sanguínea embaixo das coxas e ajuda a flexão dos tornozelos.

Mãos a obra.

h1

Artesanato / Madeira / Pintura / Shape Skate /Painting / Shape Skate

31/08/2008

PINTURA SHAPE (Prancha) SKATE / BRUSHING SHAPE SKATE

Depois de uma longa ausência estou de volta com mais um projeto. Como pintar o shape ou prancha de um Skate. Primeiramente retire os eixos soltando os parafusos lembrando de deixar sempre em local seguro os parafusos e suas porcas e se possível marcando a posição de cada um. Escolha o motivo ou desenho que será usado. Acho que você já tem idéia bem legal do que vai desenhar.

Escolha a cor base que terá seu Skate tomando o cuidado de cobrir com jornal e fita crepe a parte da lixa, que é onde se pisa, caso não queira pintá-la.

Amplie o desenho e transfira-o para um papel grosso tipo papelão, pois vamos fazer uma máscara para pintura a Spray tipo grafite de rua. Recorte com cuidado com faquinhas tipo estiletes preocupando-se com os cantos que devem estar perfeitos. Esta etapa da trabalho, mas nada fica super se você não tiver se empenhado. Colocar a máscara sobre a base requer que além da mesma estar seca da pintura de fundo, você deve posicionar na posição certa sobre a prancha evitando que fique torta ou fora do lugar planejado e se for preciso coloque fita crepe em forma de rolinho sobre as pontas que tendem a levantar e aperte, para que estas fiquem bem grudadas à base evitando da tinta (preta no caso) entre por baixo da máscara durante a pintura.

Os detalhes são sempre importantes, pois fazem o conjunto mais harmonioso e mais bonito, entao veja como os olhos e a narina foram colocados. Eles estão fixados com cola branca a uma linha de costura que é colada no detalhe. Isto feito são posicionadas de forma a não cobrir com a tinta preta o local que desejamos tenha a cor do fundo. Estas linhas sao esticadas e coladas sobre a base do dragão. Lembre-se de colar os fios na base quando estes detalhes estiverem na posição certa. Hora de mandar tinta. Escolha um local sem vento e dê borrifadas em pequenas áreas sempre no mesmo sentido, cobrindo a extensão toda do detalhe até sair do desenho. Não queira dar toda cobertura na primeira passada de Spray, faça várias demãos deixando um intervalo de 15 minutos entre cada uma até obter um cor sólida. Dica: entre cada demão limpe o bico do spray virando a lata de cabeça para baixo dando alguns jatos curtos até parar de sair tinta, só gaz.  Jatos curtos senão você acaba com o gaz.

Outros grafismos podem ser inseridos usando os mesmos recursos anteriores. Ao terminar lembre-se de limpar o bico do spray para usos posteriores.

%d blogueiros gostam disto: