Posts Tagged ‘faça você mesmo’

h1

Reciclagem / Vasinhos Ecológicos – Feitos com rolinhos de papel higiênico / flower pots ecological – made with toilet paper rolls / Maceta Ecológica – hice con rollos de papel higiénico

06/10/2015

banner animado

titulo-artesanatoTítulo-Reciclagem Título-Jardinagemboton–youtube

ayt_video_02_brico

Vasinhos feitos com rolinhos de papel higiênico

Rolinhos de papel higiênico geralmente costumam ser enviados para reciclagem, ou em alguns casos, infelizmente, para o lixo. Hoje nosso projeto será sobre o aproveitamento destes rolinhos, vamos fazer vasinhos recicláveis para mudinhas. O serviço vai ser completo, além de reutilizarmos este produto de papel, ele poderá ajudar no cultivo de mudas, que lá permanecerão até o momento do replantio em um local final. Vamos lá?

01_rol_semente16_rol_semente

Para este projeto vamos precisar de: Rolinho de papel higiênico, tesoura, régua, caneta esferográfica, e uma caneta de tinta permanente (tipo de escrever em CD e DVD).

Com a caneta faça uma marcação distante 3 centímetros de um dos lados e outra marcação de 2 centímetros, na borda oposta (como na imagem).

02_rol_semente03_rol_semente

Recorte completamente o lado com 3 cm e este pedacinho já pode ser colocado para reciclagem.

04_rol_semente05_rol_semente

A seguir amasse fazendo dois vincos na borda do lado da marcação de 2 cm sem amassar demais o restante do rolo. Isto feito, junte os dois vincos já realizados amassando novamente o rolinho obtendo assim mais dois vincos.

06_rol_semente07_rol_semente

Com os vincos marcados teremos 4 vincos que dividirão o rolinho em 4. Com a tesoura corte o rolinho no sentido do comprimento até o limite de sua linha que marca os 2cm da borda, desta forma, teremos 4 abas de 2cm de altura que delicadamente deverão ser dobradas para dentro do rolinho. Estas 4 abas devem ter no ponto da dobra uma vincagem feita com a mão para que a borda fique bem retinha.

08_rol_semente09_rol_semente

Dobradas e com as arestas bem vincadas devem ser novamente abertas para que se faça o travamento delas de forma a se manterem fechadas. Como mostra a imagem, você deve usar o mesmo tipo e fechamento que usa quando monta um fundo de caixa sem o uso de cola ou fita adesiva. Uma aba por cima da outra até o final. É fácil, observe a imagem.

10_rol_semente11_rol_semente

Depois de fechado sua aparência externa e interna ficará assim. Este tipo de fechamento permite que ele se mantenha as abas travadas permitindo a passagem da água, mas retenha a terra de seu vasinho.

12_rol_semente13_rol_semente

Pronto, ele ficará em pé com uma base bem sólida. Você poderá decorar como quiser, eu, escolhi fazer uma carinha com a caneta de tinta permanente (este tipo de tinta não borrará no momento que regar o vasinho e o papel molhar), você poderá desenhar flores, zig zag, o que gostar mais, ou até escrever o nome da plantinha daquele vasinho.

14_rol_semente17_rol_semente

O momento agora é de finalizar nosso vasinho. Coloque terra bem fofa até a borda, e com auxílio de um palito faça uma abertura no centro da terra e introduza a mudinha que quer que cresça até o momento de trocar de vaso. Após plantada coloque mais um pouquinho de terra, pois quando fizer a primeira rega o nível da terra vai baixar. Escolha o local aonde vai ficar e pode molhar. O papel deverá se manter até o momento da troca para o vaso final. Para retirar a planta do vasinho é super fácil. A terra molhada deverá deixar o rolinho bem molinho, aí é só ir soltando o papel.

Quantos mais fizer, mais carinhas e desenhos vão alegrar seu jardim. Vamos fazer? Mãos a obra!

15_rol_semente

h1

Artesanato / Madeira / Pintura / Abajur / Lampshade

03/11/2013
Dutra Máquinas
PATROCINA ESTE POST

Abajur de Madeira e Plástico – Lampshade

Este projeto está comigo para acabamento já tem alguns anos e agora, finalmente, foi terminado. O abajur é feito com ripas de madeira na espessura de 1 x 1 cm e uma base de 1 cm de espessura mas com 3,5 x 14 cm.

12B

Começamos com a apresentação do projeto com as medidas:

proj_abtjour_01proj_abtjour_02Medidas apresentadas e matéria prima cortada, vamos começar a preparar os encaixes. Os encaixes foram programados para que as partes se completem sem que sejam sobrepostas. Vamos deixar que as imagens expliquem melhor.

19A  ilustr_02

A ideia vocês já pegaram, mas como fazer esse rebaixo na ripa? Existem várias formas de fazer este rebaixo para que o encaixe funcione. Vou apresentar duas delas.

ilustr_03  ilustr_04

Na primeira, faça a marcação das distâncias da ponta, e com ajuda de uma serra circular (cuja lâmina deve estar aparente apenas 0,5 cm) passe pela serra o suficiente para gastar apenas 1cm de largura. Faça isso em todas as ripas de 18 cm. Outra forma é com o uso de uma lâmina de serra e um formão. Com a serra, faça dois cortes de 0,5 cm de profundidade, com largura de 1 cm entre eles. Com alguma habilidade, vá eliminando o intervalo entre os dois cortes com a ajuda de um formão, usado na posição diagonal. Nesta forma, se quiser, pode fazer mais cortes entre os cortes limites para facilitar a remoção dos pedaços do intervalo. Vamos dar mais uma olhada na forma do encaixe.

ilustr_01  18A

Montada a estrutura conforme as medidas apresentadas no desenho do projeto, a aparência do conjunto ficará assim:

20A

Ah! Não podemos esquecer de escolher qual será a parte de baixo para inserir aquela madeira que será a base do soquete. Esta madeira deverá ser colocada por dentro, e fixada com cola e dois pregos inseridos através das ripas. Dois preguinhos de cada lado e a cola evitarão que escape ou gire.

Aqui começa a colocação da cobertura ao redor da luminária, cuja função é difundir a luz sem que a lâmpada seja vista diretamente.

Como não achei este tipo de material no mercado sendo vendido em folhas, optei por comprar uma pasta (vendida em papelarias) cujo material era translúcido o suficiente para deixar passar uma linda luz branca.

01A

O corte para retirada das partes que seriam usadas foi feito deste modo:

03A  04A

Marcar sob cada lateral da pasta um retângulo de 29 x 17,8 cm e cortar, formando assim dois retângulos que deverão receber vincos (feitos com uma régua  e um clips para papel) como na imagens. Seguem as medidas no projeto abaixo:

proj_abtjour_04

Apesar do intervalo entre a estrutura de cima e a de baixo ser de 18 cm, o plástico deve ser cortado com 17,8 cm para evitar que qualquer pequena variação na montagem impeça a colocação do mesmo. Caso seja necessário, retire mais 1 mm em cima e em baixo do plástico. A dobra com 1 cm é para encaixe em uma das barras para sobrepor e servir de base para fixação, como vemos na próxima imagem.

05A

Antes de fixar os plásticos nas laterais, devemos cuidar da parte elétrica do Abajur. Os materiais necessários mostrados na foto são: uma lâmpada de 15w (tipo e watts à sua escolha, não passando dos 20w na lâmpada econômica e de 40w na incandescente – lembre-se, isso é um abajur e não um farol), um soquete (preferencialmente de porcelana), um plugue (com a nova pinagem), um metro de fio (mais ou menos, conforme sua necessidade) e um interruptor (do tipo pêra), que deve ser colocado em meio ao fio (obedecendo uma distância do abajur ao seu critério). Para isso, precisaremos de uma faca tipo Olfa para descascar os fios, uma chave de fenda pequena e uma chave philips pequena ,

06A  07A

Conforme mostrado, as ligações são simples e devem ser feitas com muita atenção e capricho. Caso não tenha conhecimento algum de eletricidade ,peça ajuda a alguém próximo que tenha. Fixe o soquete no centro da madeira de base do fundo com a ajuda de um parafuso que deverá se fixar na madeira (marcada previamente), partindo de dentro do soquete até a madeira. O fio deverá sair por baixo do abajur.

08

Finalmente, vamos fixar os plásticos laterais. A fixação será feita com parafusos que deverão ser colocados em duas laterais, sobrepondo a parte inteira sobre a parte de 1 cm que está apoiando e segurando a outra lateral. Veja nas imagens se fica mais claro.

10A  11A

Entenderam? cada dobra de 1 cm ficará oposta a outra e por baixo da folha maior de plástico, recebendo a seguir os parafusos (equidistantes – distâncias iguais) que, além de fixar os plásticos laterais, dão um acabamento bonito. São parafusos bem pequenos, apenas para prender na ripa de 1 cm.

12A13A

Sucesso! Teste na tomada mais próxima e aproveite. Caso curta, você pode decorar as laterais com Contact preto recortado em um formato de um desenho discreto (como letras japonesas, por exemplo). E, como um lado do plástico é liso e outro áspero, você pode se utilizar de Insulfilm (aquele para vidros de carro) e colocar um desenho, deixando a luz passará através. Mãos à obra.

h1

Artesanato / Reciclável / Regador / Crafts / Recyclable / Watering

15/08/2013
banner animado

PATROCINA ESTE POST

Título-Reciclagem

Regador- Produzido com embalagem de Sabão Líquido

Olá! Faltava em nosso blog posts que sugerissem projetos em que nos utilizamos de materiais já usados e prontos para o descarte correto, os recicláveis. Desenvolvimento sustentável e sem agredir o meio ambiente tem como base os 3 Rs: REDUZIR, REUTILIZAR e RECICLAR.

Com este projeto, estaremos REUTILIZANDO uma embalagem, que poderia estar indo para reciclagem, e a transformamos, dando novo uso a ela.

reg_01AUma embalagem de Sabão Líquido, que se encontra facilmente nos mercados, com pouco passos pode se transformar em um prático regador.

reg_01B

Para sua execução vamos precisar de uma embalagem vazia, que deverá ser bem lavada e enxaguada várias vezes, até não sair mais água com espuma. Se o cheiro persistir, deixe-a cheia de água com uma boa dose de vinagre por alguns dias, repetindo a operação caso seja necessário. Se sobrar apenas o cheiro, tudo bem, o importante é não conter mais resíduos de sabão.

reg_01C

Iremos precisar dos seguintes materiais:

  • Lâmina de serra;
  • Estilete (faquinha com lâminas de corte);
  • Caneta de tinta permanente ou de retroprojetor (precisa marcar o plástico);
  • Um pedaço de lixa;
  • Cola quente;
  • Serras de copo para furadeira (pode ser substituído por uma tesoura de ponta).

reg_02reg_03

O primeiro passo é marcar com a caneta o formato que deseja para a abertura de seu regador, sobre o gargalo da embalagem. Comece fazendo um corte no lugar menos espesso com o estilete, e depois insira a serra e vá cortando sobre o risco. Se preferir use o estilete ou uma tesoura de ponta para o processo todo, mas tenha o dobro do cuidado, pois esses instrumentos requerem atenção e alguma habilidade com seu manuseio. Após retirar o gargalo, reserve-o e lixe-o juntamente com a aresta do buraco, para dar acabamento a ambos.

reg_04A tampa também precisará de corte, na parte em que que excede o final da rosca (nem todas as marcas possuem este excesso).

reg_05reg_06

Utilizando-se do gargalo retirado, faça uma marcação sobre a lateral da embalagem com a circunferência interna do gargalo. Deve ser a interna, e não a externa. A altura da marcação determinará até onde você poderá encher seu regador. Faça numa altura que deixe a peça com aspecto de regador. Da mesma forma que no processo de retirada do gargalo, faça este furo, lembrando sempre de ter muito cuidado com o uso de ferramentas cortantes.

Caso tenha serra de copo, utilize da furadeira com a serra de copo com o diâmetro que mais se aproxime da parte interna do gargalo. Novamente, passe lixa sobre a borda do furo para gerar um bom acabamento. Não exagere na força, basta tirar as rebarbas mais aparentes.

reg_07reg_08Agora, pegamos o gargalo e retiramos o excedente de plástico ao seu redor, utilizando uma tesoura. Retire apenas o que sobra antes de chegar no fim do gargalo. O apoio que limita a a rosca da tampa deve ser mantido. A tampa receberá um furo que terá o diâmetro que você desejar.

A escolha do diâmetro do furo determinará mais ou menos água. Este furo da foto possui aproximadamente 7 milíletros de diâmetro. Outra sugestão é fazer diversos furos na tampa, deixando-a como um chuveirinho, outro tipo de regador. Se você tiver outro pote igual, pode ter uma tampa de cada tipo, para diferentes ocasiões e usos.

Com cada uma das peças, gargalo e tampa, você colocará o gargalo por dentro e a tampa por fora.  Ao inserir o gargalo por dentro da embalagem ele deve passar apertado pelo furo (o que evitará vazamentos) e sairá para fora da embalagem até que aquele limite citado antes.

reg_09reg_10

Do lado de fora a tampa deverá ser rosqueada e apertada o suficiente, girando o gargalo por dentro para que o furo na tampa fique posicionado para baixo. Posicionando o furo dessa maneira, a saída de água será facilitada.

Caso haja vazamento de água, contorne toda a rosca na parte interna do regador com cola quente. Deixe secar por uma hora e teste para ver se ainda há escape de água, consertando esses possíveis vazamentos.

reg_11Outros projetos podem ser criados partindo deste raciocínio. Na foto acima, utilizamos uma embalagem de óleo para motores de automóveis para criar um protetor contra chuva e Sol para tomadas e interruptores externas.

No futuro, outros projetos de reutilização serão apresentados aqui. Enquanto isso, desenvolva os seus com sua criatividade, e colabore para que não tenhamos tantos materiais sem um segundo ou terceiro uso. Até.

h1

Artesanato / Madeira / Pintura / Boneco de Neve / Painting / Snowman

07/12/2011
Dutra Máquinas

PATROCINA ESTE POST

Objeto de Decoração de Natal

Nossa escolha de projeto faça você mesmo de bricolage desse mês envolve mais um pouco de madeira recortada e pintura. Escolhemos a figura do Boneco de Neve por ser um dos símbolos do Natal com um traçado simples de fácil execução. O tamanho sugerido no projeto é de 65cm, mas você poderá colocar na proporção que quiser. Segue o projeto.

Materiais necessários:

– um pedaço de madeira compensada de 5mm de espessura no tamanho suficiente para realizar seu projeto;
– lápis macio para riscar a madeira
– máquina de serra tico-tico;
– lixa 180 para madeira;
– pincéis, fino e chato;
– tinta látex para fundo;
– tintas esmalte sintético nas cores branca, vermelha, verde e preto;
– fio de nylon.
 

Depois de determinar o tamanho que quer seu boneco, risque sobre a madeira compensada. Recorte o contorno com a ajuda da serra tico-tico (use uma serra de  acabamento fino para evitar de levantar lascas na borda do compensado).

Depois de recortar tudo é o momento de lixar as bordas para eliminar as lascas que possivelmente tenham se soltado. Evite arredondar a borda da madeira ao lixar. Lixe de forma plana com a superfície da madeira em forma de círculos. Nas bordas, segure a madeira firmemente e passe no sentido do topo das fibras (apenas para tirar alguma imperfeição).

Para evitar que a madeira absorva muita tinta e também para diminuir as imperfeições de sua textura, uma demão de tinta látex aplicada com pincel ou rolinho de espuma se faz necessária. Lixar após bem seca.

Agora estamos prontos para pintar. Esta pintura é uma sugestão apenas. Você pode ter a sua ideia para a escolha de cores do cachecol, da cartola e até acrescentar mais elementos ao visual, como festões, luzes, etc. Para pendurar, faça pequenos furinhos no topo da cartola e passe um fio de nylon que servirá de alça no verso para pendurar em um prego ou elemento da sua porta.

Outros desenhos podem ser aproveitados para aumentar os elementos de decoração. Experimente!

Feliz Natal a todos!

h1

Artesanato / Madeira / Pintura / Cursores / Crafts / Wood / Painting / cursors

23/10/2011
Dutra Máquinas

PATROCINA ESTE POST

Objeto de decoração de parede

Nosso projeto de bricolage envolve duas sugestões de elementos para decorar a parede próxima ao computador ou onde preferir. Sempre no estilo decoração faça você mesmo. São as duas formas mais comuns de cursores de computador, a seta e a mãozinha. Abaixo, os projetos de cada tipo de cursor:

A madeira usada para este projeto é o MDF de 1cm de espessura. Para sua confecção precisaremos de:

  • 1 pedaço de MDF de no mínimo 30 x 24cm
  • Lápis preto
  • Máquina de serra tico-tico
  • Lima fina
  • Lixa para madeira 180
  • Pincel
  • Solvente de tinta
  • Base seladora para madeira
  • Estilete
  • Tinta esmalte sintético na cor branca
  • Tinta esmalte sintético na cor preto fosco
  • Adesivo preto.

Após transferir o desenho do projeto fornecido usando carbono ou qualquer outra forma, divide-se a madeira para facilitar o corte, que será a próxima etapa.

Neste passo o corte será feito com uma máquina de Serra tico-tico, e portanto todo cuidado deverá ser tomado. Óculos protetores são indispensáveis. Como o pedaço a ser recortado é pequeno, a peça deverá estar presa com grampo à bancada de trabalho para evitar acidentes com as mãos. Para que este recorte seja bem feito não se deve ter pressa. Os cantos onde se encontram os cortes devem merecer toda atenção, pois o momento de parar o avanço da serra é que determina a precisão desta aresta interna e externa. Pratique em um outro pedaço até adquirir este controle de acabamento.

Para que o acabamento do corte fique o melhor possível, utilize-se de uma lima fina e de uma lixa 180 para madeira. Passando primeiro a lima e depois a lixa, qualquer rebarba do corte desaparecerá ou será muito atenuada. Passe de forma bem leve sobre a superfície para que a base seladora pegue bem.

Antes de pintar com a tinta branca é necessário uma demão de base seladora para madeira, pois o MDF é um material muito absorvente. Com esta demão, a madeira consumirá menos tinta, evitando inúmeras demãos para dar cobertura. Após secar a demão da base seladora, aplique a tinta esmalte sintético na cor branca por cima e aguarde a sua total secagem. As laterais também devem ser pintadas. No caso do cursor em formato de mão, as laterais e as arestas deverão receber uma pintura na cor preto fosco.

Aguarde a total secagem da peça e para finalizar, com o adesivo preto recortado em tiras de 1 cm de largura, faça os detalhes pretos na parte superior da peça. Tenha como referência o desenho do projeto.

No caso do cursor tipo seta, a parte que deve ficar preta é a central. Para tanto, recorte o adesivo preto (conforme modelo do desenho) e aplique sobre a peça. Pressione bem sobre a superfície usando um pano que poderá servir para empurrar para as extremidades as possíveis bolhas que venham a se formar. Caso não consiga levá-las até a bordas, recomendamos que faça um furinho com a ajuda de um alfinete e pressione para sair o ar aprisionado.

Pronto. Seus cursores estão terminados. Agora, para encerrar, faça um furo (que não deve exceder a espessura do MDF) bem no centro da parte de trás, para pendurar na parede com um pequeno preguinho.

h1

Projeto / Madeira / Baú Guarda Coisas / Box Guard Things

11/08/2011
Dutra Máquinas

PATROCINA ESTE POST

Neste post vamos apresentar o projeto para confecção de um Baú em MDF para guardar brinquedos e outras coisas que você precisar. Primeiramente, o desenho do projeto:

Desenho Técnico das partes do baú

A madeira usada neste projeto foi a MDF (Madeira De Fibra) na espessura de 9 mm, mas recomendamos a utilização de espessura mínima de 15 mm.  Em nosso desenho acima o projeto já esta com suas medidas feitas a partir de um MDF de 15mm.

Nosso primeiro passo é o corte da chapa de MDF para obtenção das partes do Baú. O MDF exige alguns cuidados e alguns deles explicarei em uma matéria mais para a frente. O MDF até pode ser cortado no serrote bem afiado mas as chances de lascas são grandes, pois o MDF tem melhor acabamento com máquinas de cortar de alta velocidade. Tanto a serra Tico-tico como a serra circular com dentes de vídea são recomendadas para um melhor acabamento. Risque a prancha e mãos a obra.

serra circular cortando a pranchaplacas de MDF cortadas

Recorte as laterais da tampa. Esta, por causa da curva, aconselha-se uma Serra Tico-tico em sua velocidade máxima.

Em seguida a todos os cortes verificamos se o acabamentos destes cortes estão bem feitos (caso contrário, passe uma lixa 180 para madeira) e vamos à montagem das partes. IMPORTANTE: Para essa montagem usar parafusos de haste reta e rosca soberba ou pregos estriados ou annular. São parafusos e pregos usados em paredes Drywall (paredes de gesso especiais). Deve ser usada cola para ajudar a fixação, sendo que as recomendadas são as de PVA ou Cola de contato.

pregando as laterais pregando as laterais da tamps

Pego Anular

Com as paredes pregadas e coladas chega o momento de se fixar o fundo, pois tendo a medida externa do baú, colocará o retângulo do fundo no esquadro. Em tudo que fazemos o esquadro da peça é o que dá a precisão dos encaixes e a beleza de uma peça bem montada. Neste passo também colocamos as ripas que acompanharão a curvatura da tampa. Para não errar, coloque (pregando e colando) as ripas das pontas e a do centro e depois como são em número ímpar, vá distribuindo para que os intervalos fiquem iguais. Na parte externa do fundo, em cada extremidade, deverá ser colada e pregada 2 (duas) partes das menores de MDF para fixação das rodinhas com parafusos. Após esta operação a colocação de dobradiças fixando a parte posterior da tampa ao corpo do Baú já pode ser feita.

colocando ripas na tampa colocando rodizios

Estas mesmas partes menores de MDF devem ser coladas e pregadas por dentro da parte dianteira da tampa com a finalidade de guiar e dar perfeição ao fechar da tampa do baú. E também por dentro em cada canto interno do baú, na medida que lhe for conveniente, visando segurar a tábua que divide a área interna do baú tornando-o melhor aproveitado. Na placa que será colocada como divisória, recomendo que sejam cortadas duas aberturas laterais (nesse caso, dois semi-círculos) para que fique mais fácil sua remoção.

guias para tampa lado intrno do baú

Para evitar que a tampa (que agora já tem um peso maior) vire sem limites para trás, coloque em cada lado interno do Baú e lado interno da tampa uma corda de nylon tipo corda de varal amarrada a um conjunto de parafuso e porcas conforme a ordem indicada na ilustração.

limitador abertura da tampa fixação lado interno baú

sistema de fixaçãoPartes do Baú montadas

Pronto. Agora é só pintar (se preferir)!

Baú fechado Baú de tampa aberta

h1

Jardinagem / Trocando plantas de Vasos

04/07/2011
Dutra Máquinas

PATROCINA ESTE POST

Inaugurando nossa área de Jardinagem, vamos mostrar aqui um maneira de trocar suas plantas de vaso. Várias são as necessidades pela qual se deve substituir uma planta de seu atual vaso. Algumas delas seriam: o vaso já está desproporcional à planta que cresceu; está com sua raízes ocupando boa parte do conteúdo deste vaso, ou saindo pelo orifício do fundo; etc.. Em qualquer destas razões a planta tem o substrato da qual retira seus nutrientes diminuído drasticamente, o que compromete o crescimento e desenvolvimento da planta. Vamos ao projeto então.

  

Primeiro, claro, uma planta, nova ou uma que necessita ser trocada de vaso. Um vaso, de preferência de barro, pois os vasos de barro ou cerâmica absorvem parte da água da rega, mantendo a umidade e a temperatura interior fresca. Sua base não deve ser tão pequena para que o equilíbrio seja mantido com o crescimento da planta. Como se trata de um vaso e não um cachepot, o fundo deverá ser furado.

  

Para evitar que a água se mantenha no fundo do vaso, empapando a terra, ou a que a terra saia pelo furo no fundo do vaso, recomenda-se que se coloque ou essas bolinhas de argila cujo nome comercial é “argila expandida” ou cacos de azulejos, pedrinhas ou até mesmo pedaços de vasos que quebram. Isso auxilia na drenagem deste vaso. A terra, esta deverá ser uma terra já tratada e rica em nutrientes. As mais comuns são a terra preta, a terra com húmus, a terra estercada, a dubada, etc…

  

Alguns outros materiais são igualmente necessários: pás, ancinhos, garfinhos, etc… todos em tamanho proporcional a cuidados em vasos. Os caquinhos ou argila expandida devem ser colocados no fondo do vaso de modo a não ipmedir o escoamento da água , mas manter a terra em seu interior.

  

Sobre estes cacos a terra deverá ser colocada até aproximadamente a metade do vaso ou o suficiente para a planta e sua raiz ficarem próximas da borda. O torrão da raiz, se for replantio por problemas de excesso de raiz, deverá receber uma poda desta imensa raiz e seu torrão ligeiramente quebrado. Neste momento a planta deverá ser cuidadosamente retirada do antigo vaso. Para facilitar a retirada do vaso, regue na noite anterior para que a terra fique bem úmida. Segure com a mão a base da planta e, inclinado o vaso, exerça uma pequena pressão para fora. Nos vasos cujas raízes estão tomando todo o seu interior sua extração será mais difícil. Não hesite em quebrar o vaso para não danificar a planta na operação de retirada.

   

Complete com a terra restante e distribua-a pela superfície usando as ferramentas adequadas para a tarefa.

  

Complete com terra até chegar a aproximadamente dois centímetros da borda e regue sem molhar as folhas e as flores até deixar a terra bem úmida sem encharcar . Parabéns, seu vaso está replantado. Dependendo das condições e do clima, molhe a cada 4 dias e adube pelo menos uma vez a cada mês.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 418 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: